“Eu achei que isso seria o mais difícil, mas me enganei” – PARTE II: Acomodação.

Accommodation

E aí meu povo… Este é mais um post de superação: À procura da moradia perfeita. Hahahahahah

Depois de muito pesquisar, o que pude descobrir sobre os tipos de acomodação para estudantes na França geralmente, são:

  1. RESIDÊNCIA ESTUDANTIL
    São residências no estilo dos filmes americanos das mais diversas formas…
    Chambres, são quartos que podem ser sem banheiro e sem cozinha (9 m²), com banheiro e sem cozinha (9 m² a 12 m²); ou
    Studios, são quitinetes totalmente equipadas, com banheiro e cozinha (15 m² a 22 m²).a. Cedida pelo Governo:
    Para quem não sabe o governo francês auxilia muitos jovens e estudantes e algumas outras categorias. Geralmente em grandes cidades existe um centro chamado CROUS que nada mais é do que um serviço público que promove condições de vida e trabalho de alunos ou estudantes de instituições de ensino superior. Eles têm alguns projetos e entre eles está a construção de alojamentos, bem como ajuda de custo (que será mencionado em outro post).
    Os alojamentos públicos estão disponíveis de 1 noite a 1 ano e são sempre muito concorridos, pois são infinitamente mais baratos do que os alojamentos privados (da universidade ou conveniados). Ainda, existem alguns requisitos para conseguir uma vaga. Para o alojamento do CROUS os franceses de baixa renda têm preferência, estudantes universitários bolsistas e/ou estudantes de cursos de curta duração e estágiários.b. Cedida pela Universidade:
    Algumas (poucas) universidades possuem em suas instalações residências estudantis. A maioria possui convênios com residências estudantis privadas também de várias formas…
    Chambres (igual descrição de item 1)
    Studios (igual descrição de item 1) ou Apartamentos/Casas compartilhadas, que varia de 1 a 6 pessoas por residência (até 80 m²).

    Obs.: Todas essas medidas foram dadas com base em pesquisas feitas para acomodações em Lyon, ok? Obviamente podem variar as medidas e os valores de lugar para lugar.

     

  2.  ESDES INTER-GÉNÉRATION
    É um tipo de acomodação que visa atender as necessidades de pessoas idosas que necessitam de companhia em alguns momentos, bem como a moradia de jovens estudantes ou estagiários. Em troca de estadia, o jovem deve auxiliar o idoso em algumas tarefas (preacordadas antes da sua chegada). Assim, a moradia acaba sendo praticamente gratuita e vc tem a incumbência de cumprir algumas obrigações por algumas horas semanais com o idoso, seja acompanhá-lo ao médico, levar para passear, limpar a casa… Depende. Ah, para fazer parte deste programa você deve ter o nível de francês entre avançado e fluente. Para maiores informações clique aqui (site totalmente em francês).
  3.  HOMESTAY
    É como se fosse um intercâmbio. Você fica em casa de família, onde compartilha o seu dia-a-dia com a família e vice-versa, conhece novas tradições e costumes e ainda pratica o idioma com nativos todo o dia.Pode ser que compartilhe o quarto ou ter o seu individual. A cozinha, o banheiro e os cômodos comuns da casa são compartilhados e pode optar por meia-pensão ou pensão completa.
  4.  FLATSHARE / FLATMATE
    É uma forma de compartilhamento de flat. Pode variar de 2 à muitas pessoas por flat, com dormitório, suíte ou quarto compartilhado.
    Existem inúmeros sites confiáveis onde residentes de flat ou apartamento anunciam quarto ou cama disponível para locação. Colocam uma breve descrição pessoal e de regras. Assim que possível é feita uma entrevista (tipo de emprego!) entre o você e seu mate e se tudo ocorrer bem, passa-se para a etapa de tratativas de pagamentos e mais estipulações de regras. Dizem que é bem econômico e de muito aprendizado!
  5.  LOCAÇÃO DE APARTAMENTO
    Claro que existe também esta caríssima possibilidade de alugar um apartamento ou studio de forma privada e sem qualquer vínculo ou convênio com a universidade e governo. Nem sempre é mobiliado, sensivelmente mais caro e com uma série de prerrequisitos a cumprir, pois os landlords são desconfiados (e com razão) e quando alugam apartamento para estrangeiros eles têm uma série de exigências.


MINHA EXPERIÊNCIA:

Eu sinceramente tive muitas dificuldades para conseguir informações e entender os sites por não saber o idioma. Isso foi o mais difícil, entrar incessantemente em inúmeras páginas e ficar jogando no tradutor cada detalhe de cada residência e muitas coisas não faziam o menor sentido… Foram dias exaustivos! Sem contar o constante medo de acabar alugando um lugar que não existe ou mais caro!

Alguns sites possuem tradução em inglês com informações claras, mas são poucos e cobram mais caro (a taxa de reserva, taxa adminstrativa etc). Para quem dominar o idioma, faça o teste! Depois de tudo reservado eu comecei a procurar as residências pelo nome e apareciam vários sites anunciando as residências para alugar. Nos sites franceses tinham taxas inferiores aos sites com informações em inglês. Bizarro, né?

Descobri que a universidade tinha um setor de acomodações e eles auxiliariam a encontrar o seu “Lar Doce Lar” por uma pequena taxa de 50 euritos. Por comodidade e conveniência optei por pagar essa taxa. Fiquei mais tranquila e com a certeza de que o melhor me seria sugerido, pois me perguntaram que tipo de acomodação eu procurava, margem de preço etc.

Sabem aquele alojamento do governo? É, aquele concorrido… A universidade localizou uma disponibilidade no alojamento do CROUS. Um STUDIO com um valor dentro do esperado (próximo ao meu mínimo para aluguel e já com “toutes charges compris”)!
Ok, tenho que confessar: eu sou uma pessoa ansiosa. Me candidatei no dia 03 de fevereiro, recebi o e-mail de aceitação no dia 18 de fevereiro. No dia 28 de março, estava com o meu recibo de reserva do alojamento para setembro em meu e-mail e com o recibo físico à caminho por correio.

Aquela Diquinha da Bia que sugere fazer tudo o quanto antes faz sucesso mais uma vez! Vou economizar uns bons euros no conforto do meu studio, com a minha cozinha e banheiro.

É muito pessoal, mas eu li muito e vi muitos vídeos de pessoas que não conseguiram se adaptar. Especialmente ao banheiro compartilhado. Li que até a moça da limpeza chorava todos os dias quando ia limpar o banheiro. Eca!
Eu não quis nem tentar me submeter a isso e ver tudo com antecedência só conspirou à meu favor!

Detalhe: em NENHUM site aparecia essa residência como disponível para locação no meu período de chegada! Às vezes o caro pode sair barato no fim das contas.

CUIDADOS:

  • Verificar se no valor do aluguel possui o termo “charges compris” que significa que já está incluído os gastos com água, eletricidade, internet e aquecimento.
  • Procurar na internet sobre a região em que o local a ser alugado está. Se é longe da universidade, taxa de criminalidade e pessoas que vivem naquela região e ao redor.
  • Verificar se o local a ser alugado já vem mobiliado ou com equipamentos básicos (talheres, tv etc).

Não sei se minha escrita conseguiu demonstrar de forma fiel o quanto esta etapa foi difícil, pelo menos para mim. Como eu tinha algumas restrições e/ou exigências, a minha procura foi bem extensa e só encontrava residências do meu agrado com valores muito acima do meu orçamento (apenas o aluguel).

E aí, qual tem mais a ver com você??? Boa sorte na sua procura pela moradia perfeita!

Bisous à tous!


2 comentários sobre ““Eu achei que isso seria o mais difícil, mas me enganei” – PARTE II: Acomodação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s